sexta-feira, 25 de julho de 2008

Pssado bem presente.



Voltei Rs. Eu tava ouvindo uma música, aliás eu tô ouvindo uma música que nãofez outra coisa além de me dar vontade de escrever. Talvez ninguém vá entender isso mas pode ser lido como um texto ou um poema de um escritor, mas no meu caso nada famoso.
" E tempos depois de achar que te esqueci, seu nome me vem a mente, seu olhar volta a me perseguir e eu sinto que absolutamente nada mudou. Essa sua sombra que não me deixa em paz e me faz planejar, sonhar e te sentir tão perto. Mas eu sei que tudo não passa de ilusão e que seu olhar não me vê a muito tempo.
Derrepente toda aquela certeza que um dia eu tive sumiu, e denovo você virou o centro de tudo o que eu penso, tudo o que eu falo, tudo o que e faço.
O que me fez lembrar disso tudo? Uma pessoa alheia a qualquer conhecimento que nem eu sei quem é me fez ver que só a hipótese de te ver inalcançável me atormenta.
Ainda fico tentando entender o porque te conheci, se não foi pra viver e fazer tudo o que eu sonho hoje, pra que foi ? Com que intenção o destino colocou você no meu caminho? Porque você foi o único que fez com que eu me sentisse assim tão incapaz ?Porque eu te deixei escapar das minhas mãos tão depressa?
Eu ainda espero o dia em que tudo vai se responder e peço todos os dias, pra você vir de uma vez ou sumir pra sempre do meu coração."
(...)"Talvez estejamos perdendo toda a razão nas nossas brigas tolas
Talvez desta vez parecerá correto
Quero te falar sobre
O dia em que nos conhecemos e
Como eu me sinto quando você me abraça forte
E como você mudou minha vida."
Toda vez eu falo que não vou abandonar e acabo abandonando né. Então dessa vez nem vou falar nada. Rs. Fiz muita coisa nesse tempão que não postei por isso sei que vou esquecer da mmetade mas tudo bem. Férias né. Aproveitei bem, só essa semana que eu fiquei todinha em casa não tava com o mínimo ânimo pra sair. Amanhã vou dar aquela passadinha na minha vó. to com saudades dela. Enfim. Viajei mas nem pude tomar sol por causa da pele que é branquinha e etc e tal, mas aproveitei. Tava tudo ótimo durante o "tempo de viajem" sabe mas foi só chegar que vieram todos os problemas e tudo que eu tinha esquecido enquanto não tinha ninguém perto. É sehoras e senhores aquela famosa recaída, mas dessa vez eu não quero nem saber ! eu vou passar por cima dela. Vooo nada ! era só uma injeção de ânimo que não fez efeito. Aos poucos tá tudo mudando, beem aos poucos mesmo mas o que importa é que muda né. Amanhã sábado e aquele curso ás 8 horas da manhã denovo. Agora alguém é capaz de me responder o que leva uma pessoa a abrir um curso aos sábados e de manhã? :o Não né. Eu tambbém gostaria de saber o que deu em mim pra entrar nesse curso. O que agente não faz por um futuro promissor né. Por hora é só. Beijos ;*

sexta-feira, 11 de julho de 2008

ENFIM, FÉRIAS!


Férias.! Até que enfim elas chegaram, não aguentava mais aquela história de ir todos os dias de manhã, olhar, falar por nada. A única coisa que não tá me ajudando muito é esse tempo. Ele não firma de jeito nenhum. eu tô precisando muito de uma praia e de um sol que se Deus quiser eu vou matar essa vontade sexta feira que vem. Quanto tempo que eu não viajo com as amigas né. Tô pressentindo que dessa vez vai ser boa a coisa.
Enfim, tirei o dia hoje pra dar aquela faxina no meu quarto e jogar TUDO fora, é impressionante toda vez que eu arrumo eu acho uma coisa de pelo menos uns 4 anos atrás que n última faxina eu guardei pra fcar de recordação, e essas coisas são tão inúteis. E os papeizinhosque eu guardo? Achei muitos desse início de ano. Não posso negar que eles me deram uma breve depressão mas nada que eu não supere, afinal eu superei o pior. Por falar no pior eu tava falando com aquela criatura abominável a uns dias atrás e joguei aquelas piadinhas que eu amo fazer com ele, e ele resondeu crente que tava abafando, como se eu me importasse. Rs tadinho me deu uma vontade de falar : vem cá, tá achando que tá com tudo né? Pois intão NÃO TÁ! Tô falando isso de sacanagem e você levando a sério. Mas eu me contive e soltei um breve: pois é né. Quando agente acha que não tem mais o que invertar me aparece isso.
E a mania agora tá sendo festa junina né. Tem coisa mais abominável que isso? Comemoração de família, festinha de rua, ainda bem que eu parei de sair ultimamente mas não vou poder fugir da festinha do meu primo amanhã. Uma só não mata né. É isso, meu fim de semana vai ser um pouquinh agitado por isso devo ter algumas coisas engraçadas pra segunda.
Beijos ;*

domingo, 6 de julho de 2008

Outro dia normal

Pois é mais um domingo tedioso e tudo do mesmo jeito. Mais tarde vai ter o show de uma bandinha de emos aki por perto mas eu tô longe de querer ir num lugar desses né, não tô me desfazendo de ninguém não antes que venham aqui me criticvar por não respeitar o trabalho alheio mas é uma opinião própria, não gosto e ponto. Prefiro ficar em casa estudando, lendo meu livro que diga-se de passagem é ótimo, e estudar um pouquinho também que eu tô precisando. Cabo que ontem eu não fui pro curso no fundo eu sei que foi preguiça mas dei a desculpa pra minha mãe que foi porque ainda ia escolher o dia do curso mas semana que vêm eu vou.
Mudando de assunto totalmente. Hoje eu li uma matéria numa revista antiga que dizia que as mulheres quando estvam bem consigo mesmas amam sair e se divertir, riri e tal, e eu vi que sou completamente o oposto dessa situação. Se eu tô com algum problema quero logo sair pra esquecer, beber, bançar, e deixar tudo de lado e quando eu tô bem gosto de ficar em casa vendo uns filmes que por sinal sou viciada e fazendo coisas que eu gosto. Será que eu sou nomal? Rs vai saber né .! Beijos ;*

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Mais uma

É, chegou a sexta feira. Eu nem acredito que vou conseguir ficar em casa, bom pelo menos vou tentar né. Tô precisando parar de sair um pouco afinal, não vou ganhar dinheiro com eventos até o fim de agosto e já que eu tô achando essas festas sempre um porre com as mesmas pessoas e as mesmas coisas toda semana vou dar uma de antisocial e ficar em casa sozinha, não quero nem minha mãe me aporrinhando. E só de pensar que amanhã vou ter que acordar cedo pra fazer curso e só voltar só ás 6 horas da noite até fico cansada. Vo aprveitar que consegui criar vergonha na cara e estudar.
Tô melhor da fossa de ontem já, mas continuo achando que preciso de um namorado e o pior é que eu já tenho a pessoa em mente mas ele nem sonha isso. Mas deixa sem saber mesmo porque só assim eu não crio expectativas. E logo vem o bendito desejo da conquista. Putamerda! será que eu não vivo sem isso? Como se não bastasse o padrão masculino que ultimamente eu tô sendo atraida que é um tanto peculiar ainda vem essa vontade de namorar com um esnobe, galinha e com aparência peculiar. É tanta coisa junta que chega a me dar ânsia. Enfim, vou fazer alguma coisa pra ocupar meu tempo. Mais tarde quem sabe eu volte aqui. Tô vendo que nesse meu dia frio literalmente (odeio frio) vou precisar de um desabafo poético daqueles.
Beijos ;*

quinta-feira, 3 de julho de 2008

O Desconhecido interior


É estranho como podemos ser tão desconhecidos pra nós mesmos ás vezes. Eu falo isso porque várias vezes eu mesma não me intendo e fico me perguntando como eu reagiria oou o porque de eu ter reagido de tal forma em determinados momentos. Será que sou só eu? Ou outras pessoas também sentem o mesmo ? Ultimamente tenho parado e pensado muito em coisas como essas e revendo o passado, sei que muitos dizem que quem vive de passado sofre mais , mas eu posso dizer que não vivo dele, teoricamente eu só me espelho no que eu fiz pra um dia quem sabe poder mudar os erros e de me entender. Um exemplo disso é quando eeu olho pro meu passado e vejo que eu sou incapaz de amar alguém além de mim mesma. Eu sei que isso pode ser considerado um egoísmo mas nada melhor do que a sinceridade, claro que já amei outras pessoas isso é óbvio , mas eu nunca fui cega de amores a ponto de esquecer de mim. Eu queria só por um dia viver um momento assim que eu não pensasse em consequência de nada e muito menos no meu orgulho próprio. Então depois de pensar tanto sobre isso cheguei a conclusão que eu não gosto do amor e sim da arte da conquista e de ser conquistada e depois que isso acontece nada mais tem graça de verdade e sim costume. Mas ao contrário do que possa parecer não sou desumana, muito pelo contrário eu sou mais manteiga derretida do que muita gente. Pra dizer a verdade, de tantas perguntas eu cheguei ao consenso de duas respostas que podem ser úteis até eu mudar de opinião mais uma vez eu realmente amo conquistar e ser conquistada e o que verdadeiramente falta na minha vida é uma paixão.