sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Quantos quilômetros você fuma?


Certa vez, um bom amigo foi consultar um determinado médico.
- Boa tarde, doutor!
- Boa tarde!
- Como vai passando o senhor?!
- Se estou chegando ao estaleiro, o barco não está bom.
- Então, mãos à obra, pois quero vê-lo navegando feliz pelos mares da vida. O que o senhor vem sentindo? São as velas ou é o motor?
- São os pulmões, creio. Sinto fortes dores e dificuldades na respiração. Estou afundando, doutor!
- Ora, não se assuste. Coragem. Submarino afunda e sobrevive. O senhor fuma?
- E muito.
- Quantos maços por dia?
- Acredito que comecei com um maço. Hoje já estou fumando um exagero. Quase três maços! Dois e meio é certo.
- Então vejamos. Um cigarro mede 9 cm. Um maço tem vinte cigarros, somados, teremos um metro e oitenta. Admitindo-se, em média, dois maços por dia, o amigo queimou 3 metros e 60. Continuemos. Em uma semana fumou 25 metros e 20 centímetros. Vejamos em um mês. Nada mais nada menos que 1.200 cigarros, perfazendo um total de 1.314 metros, ou seja, 1 quilômetro e 314 metros. Quantos anos o senhor tem?
- Estou beirando os 56.
- Descontando-se os quebrados, o senhor já deve ter fumado uns 35 anos. Voltemos aos cálculos! Em trinta anos o cavalheiro fumou 438.000 cigarros, deixando um rastro de cinza de 39 quilômetros e 420 metros. Somemos mais 6 quilômetros e 570 metros dos 5 anos restantes e teremos 45 quilômetros e 990 metros.
- Barbaridade, passa de Mairiporã!
- Como não sou engenheiro, podemos admitir pequenos enganos nos cálculos.
- E agora, doutor?
- Agora, vamos à nossa tabela. Aqui está: 5 quilômetros - chiados no peito; 10 quilômetros - bronquite; 15 quilômetros - bronquite asmática. (Não posso dizer que aos 30 quilômetros é câncer).
- O que foi doutor?
- Nada. Apenas aconselho o amigo que vá largando de fumar, antes de atingir perigosas quilometragens. Passe bem!
(“DIÁRIO DE SÃO PAULO”)


Dedicada á lei antifumo.