sexta-feira, 17 de setembro de 2010

A inocência do prazer

Já passou, fomos perdoados por todos os deuses do amor. Acabou, podemos ser claros como era antes, seja lá como for. Alguém tentou desesperadamente sentir algo decente. Sou feliz, pois já fui julgada daqui pra frente, tudo é meu. Então fala baixo, fala baixo e sente eu vou te dar um presente.
Vento novo, flores e cores. Fim do verão tropical, novos ares, novos amores. Tudo volta ao seu estado normal, sou feliz e trago as provas nos meus olhos molhados e vejo a vida tão diferente.
"Eu já posso entender a inocência do prazer"