sábado, 14 de fevereiro de 2009

Sou mais o platônico.


Quem na vida não tem um amor? Quando se fala em amor SEMPRE vêm alguém na sua mente, nem que seja aquele primeirinho que você teve láááá na época da tia cocota, e paixões? Quantas coisas imaginamos, e idealizamos, sem ninguém nem imaginar qual filme passa em nossas mentes. E isso é tão bom, poder sentir e viver uma vida com quem gostamos independente de realidade, de problemas, de interferências do mundo. Por isso eu sou mais o amor platônico, sabe aquele que sentimos quando somos crianças e temos vergonha de dizer? pois é, esse mesmo! É diferente sentir aquele frio na barriga quando aquele homem ou mulher passa, e melhor ainda é a sensação de saber que o outro nem imagina o interesse que disperta em alguém, aquele jogo de olhares que tentamos mostrar alguma coisa diferente, torcendo pra que ele ou ela capte a mensagem, e fato que não notará, ao menos que você queira, e aí vai, não há aquele apego à pessoa, só sentimos isso quando realmente vemos ou sentimos o cheiro, mas é difícil lembrar no dia-a-dia de um amor platônico. Eu considero esse como o mais puro de todos os sentimentos. Porque é um gostar independente de tudo, não há troca nessa paixão, simplesmente amamos e ponto! Não existe a necessidade do querer receber em troca porque só de conversar, ou ver já nos sentimos realizadas. Eu sei que pode parecer um tema meio feminino, mas não é! já conversei com muitos homens sobre isso e eles até os que namoram, tem um amor platônico em mente. Seja ela uma vizinha, uma colega de turma mais tímida, ou até aquela prima distante que vemos de ano em ano. Esse é amor platônico. Um sentimento que não prende ninguém à ninguém, que é saudável, que não existem brigas.
Preciso frizar aqui que estou falando do amor em si, é bem diferente do sofrer calado. A partir do momento em que se sofre por um amor platônico, ele não é mais platônico, é só amor.

"Não se afobe, não
Que nada é pra já
Amores serão sempre amáveis
Futuros amantes, quiçá
Se amarão sem saber
Com o amor que eu um dia
Deixei pra você".
(futuros amantes - chico buarque)